Obras pastorais e Doutrinárias

Este Tratado - o nome que lhe é dado nos manuscritos em que a obra foi preservada - parece ter sido escrito por Gonzalo Morante (de la Ventura, segundo um dos manuscritos), um bacharel em Teologia, do qual tem sido tão infrutífera a busca por dados biográficos, que grande parte dos pesquisadores acreditam que ele nunca existiu (MARCILLA, 2015, p

VER

O Tratado dos Sacramentos da Ley Antiga e, de 1399, é um manuscrito originalmente pertencente à Livraria de Santa Maria de Alcobaça, maior biblioteca da história medieval de Portugal.

VER

O Tratado en defensa de virtuosas mujeres (TDMV) é uma obra laudatória escrita por Diego de Valera no século XV. Valera elaborou diversas obras poético-literárias, cronísticas, genealógicas, filosófico-panegíricas, doutrinárias, porém o TDMV foi o texto mais diretamente voltado para enaltecer as virtudes das mulheres. Dedicado à rainha de Castela e Leão, Dona Maria, é conhecido através de 5 manuscritos incluídos em coletâneas de textos de procedências distintas, entre códices facsimilares ou miscelâneas. Três deles encontram-se na Biblioteca Nacional de España, podem ser acessados na Biblioteca Digital Hispánica (MSS/134I, ff. Ir-14v; MSS/12672, ff. 94r-117r, MSS/9985, ff. 52r-64r), e são respectivamente conhecidos como M1, M2 e M3; o outro está na Real Biblioteca del Monasterio de San Lorenzo de El Escorial, conhecido como E, localizado no códice N-I-13 (ff. 79r-83v) e, fora da Espanha, o N 82705, (ff. , lr- 17r) está custodiado pela Hispanic Society of America em Nova Iorque. Embora as datas dos códices variem entre os séculos XV e XVI, sendo motivo de debates, costuma-se situar o Tratado por volta de 1444.

VER

O Tratado provechoso que demuestra como en el vestir y calçar comúnmente se cometen muchos pecados, y aún tanbién en el comer y en el beber foi escrito, em 1477, pelo jeronimita Hernando de Talavera (1428-1507), enquanto ainda era prior do monastério de Santa Maria de Prado, extramuros da vila de Valladolid, e impresso, mais tarde, em 1496, com algumas alterações, na Breve y muy provechosa doctrina de lo que debe saber todo christiano con otros tractados muy provechosos, todos de ria do primeiro arcebispo de Granada e expressivos do seu intento pastoral

VER

O Vergel de consolação da alma ou Viridario, tradução da obra Viridarium consolationis, atribuída ao monge dominicano Jacobo de Benavente, foi um dos manuais d’auctoritates mais difundidos na Europa medieval e, em particular na Espanha

VER

Tradução de uma hagiografia originariamente escrita em grego, no século V, com um acrescento significativo antes do século X, altura em que foi traduzida para latim, passando a ser conhecida no Ocidente

VER

Narrativa hagiográfica grega, atribuída a Sofrónio, bispo de Jerusalém (m. 638). Foi posteriormente traduzida para latim e, a partir daí, para as línguas europeias.

VER

Usamos cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência. Ao navegar neste site, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Concordo